domingo, 31 de outubro de 2010

Accept - Blood Of The Nations(2010)

Por Danilo

O Accept lançou este ano seu primeiro trabalho de estúdio desde 1996, “Blood of the Nations”, pela Nuclear Blast. O mais novo álbum da banda alemã de Speed Metal com uma pegada bem Hard Rock contém 13 faixas, todas com aproximadamente cinco minutos de duração. Os integrantes da banda, que já foram muitos, atualmente são: Mark Tornillo (Vocais), Wolf Hoffmann (Guitarra), Herman Frank (Guitarra), Peter Baltes (Baixo) e Stefan Schwarzmann (Bateria).
                A primeira faixa, “Beat The Bastards”, tem um dos riffs mais bem produzidos do álbum, que é justamente o primeiro. É uma música bem enérgica, com passagens melódicas notáveis. Mark também mostra uma voz bem saturada e com agudos de ótimo alcance. A segunda música é “Teutonic Terror”, que segue uma linha mais melódica, com direito a um coro de fundo no refrão, mas sem deixar o peso de lado, com o baixo muito presente.
A próxima da lista é “The Abyss”, que conta com um grito de abertura. Nesta faixa, os alemães exploram a combinação de peso do baixo e partes de som limpo da guitarra, que servem de pano de fundo para os vocais de Mark. Os vocais recebem doses mais altas de efeitos moduladores, para garantir um clima mais obscuro.  Pencas de solos e pequenos interlúdios acrescentam feeling a composição.
Em seguida, a faixa-título. Como se pudera faltar, um refrão reforçado por um coro. Mark atinge seu limite nos agudos. As guitarras apresentam um riff mais alto astral no início, que dá vazão a um clima mais melancólico.“Shades of Death” sucede sequência, abrindo com acordes feitos em violão de cordas de aço que enchem a música de tensão. Bases com peso em ritmo nada acelerado. Os solos em abundância.
Para acabar um pouco com o clima mais lento e melódico, eis que surge “Locked and Loaded”. Com um ritmo mais acelerado, a música se mostra em pé de igualdade a “Beat the Bastards” no quesito energia. A bateria tem um destaque maior nessa faixa do que nas anteriores. A música possui um trecho muito interessante, que une tensão e peso.
Logo após, segue a faixa “Kill the Pain”. Incontestavelmente a com maior feeling do álbum. Pode-se dizer com segurança que se trata da “baladinha” do CD, o que pode agradar e desagradar a muitos. A guitarra tem mais destaque, já que a maior parte do tempo a música é puramente instrumental. Uma melancolia só que permite Hoffmann demonstrar muita técnica.Depois do fade out de “Kill the Pain”, “Rolling Thunder” começa com tudo, mantendo o ritmo das últimas duas músicas aceleradas do álbum. Hoffmann mostra muita originalidade nos solos, de alto nível técnico por sinal
Um clima mais old school é instaurado quando começa a faixa “Pandemic”. A temática da letra é a mais original do álbum, fugindo um pouco do mítico. O baixo é notado com um pouco mais de facilidade.
“New World Comin’” mantém um ritmo menos rápido, com mais melodia que peso. Pode-se dizer que o baixo decepciona com a introdução um tanto sintética. O riff principal pode vir a ser entediante se ouvido com freqüência. Apesar de tudo, os solos são bem interessantes.
“No Shelter” é uma das faixas que mais me agradou, tanto pela letra com alto teor crítico quanto pela parte musical. Riffs simples e pesados que contrastam com trechos de guitarra limpa e momentos em que o vocal é acompanhado apenas pelo baixo, bateria e guitarra como “som ambiente” compõe a música. Assim como “Beat The Bastards” e “Rolling Thunder”, “No Shelter” não é uma música enjoativa (pelo menos as inúmeras vezes que ouvi o álbum não foram suficientes para fazer eu me cansar delas).
“Bucket Full of Hate” é bem inusitada. Uma introdução provavelmente tirada de uma caixinha de música, artigo que se encontra nas profundezas do armário de uma vovó. A música tem um clima bem legal, com melodia demais. A música se encerra com o fade out do solo de Hoffmann.
“Time Machine” é faixa com maior presença do baixo, que inicia a música com um tema melancólico. A banda toda toca não muito depois e a guitarra executa o tema do baixo. O clima “down” se mantém por toda a música.
O destaque maior de “Blood of The Nations” é sem dúvida Hoffmann, que realmente mostrou uma grande evolução durante esse período da banda na geladeira, além do magnífico timbre de guitarra. Tornillo não fez feio e, com toda sinceridade, não deixou nada a desejar, a não ser quanto à presença de palco, um ponto forte do antigo vocalista, Udo Dirkschneider. O que realmente me desapontou, de forma geral, foram baixo e bateria. Baltes quase não saiu da sombra dos guitarristas e sua presença foi marcada apenas nos momentos em que a guitarra fica como fundo. Stefan não teve grande destaque e não esbanjou muita técnica a meu ver. A produção do álbum ficou ótima e exemplar, mas atenção: este é um daqueles álbuns que devem ser apreciados moderadamente. Caso contrário, ouvir “Blood of The Nations” se transforma numa tarefa árdua e capaz de ser desempenhada apenas pelos fãs da banda. Afinal, 13 faixas de aproximadamente 6 minutos cada não são pra qualquer um!
Abaixo, seguem o vídeo do clipe de “Teutonic Terror”, a Track List do álbum e as faixas que mais me cativaram.

Track List:
1. Beat the Bastards
2. Teutonic Terror
3. The Abyss
4. Blood of the Nations
5. Shades of Death
6. Locked and Loaded
7. Time Machine
8. Kill the Pain
9. Rollin Thunder
10.Pandemic
11.New World Comin
12.No Shelter
13.Bucket Full of Hate


sábado, 30 de outubro de 2010

Angra com novo clipe

Se é que isso é metal...
Destaque para a produção do vídeo em si, realmente muito bem feito!

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Novo videoclipe do Nile

A banda estadunidense de death metal, Nile, lançou o clipe da música Permitting The Noble Dead To Descend To The Underworld, presente no último álbum,Those Whom The Gods Detest.
Para aqueles que curtem um death técnico e brutal e não conhecem a banda, eis uma ótima música para conhece-los.Não sou lá muito chegado a banda mas devo dizer que essa música é realmente arrasadora!

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Death Angel em São Paulo

Infelizmente não pude comparecer ao show dos caras, mas navegando por alguns sites especializados e conversando com pessoas que foram no show, é unânime: O show foi arrasador!
Aproveitando para testar uma nova maneira de colocar vídeos aqui, possibilitando melhor qualidade de imagem para vocês, eis alguns bons vídeos do show:




sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Sepultura Studio Report

O Sepultura começou a sua saga de Studio Reports mostrando uma das novas composições para o novo álbum.No último show aqui em São Paulo, o Sepultura chegou inclusive a tocar uma música nova(que eu perdi).Se você perdeu também da pra ter uma ideia ai com o vídeo:
SEPULTURA Studio Report
Muito legal a música por sinal,quem sabe não é o CD que todos esperam?
video



Morbid Angel: filmagem das sessões de gravação da bateria

Para quem não sabe, o Morbid Angel está gravando seu nono CD que será lançado em 2011 e é com certeza muito aguardado pelos fãs.Este álbum está sendo gravado sem o Pete Sandoval, que passou por uma cirurgia nas costas(hérnia de disco) e que por sinal está se recuperando muito bem.Como substituto temporário está Tim Yeung(Divine Heresy,All That Remains,Nile,Hate Eternal e Vital Remains)e só posso dizer que pelo que foi disponibilizado,o cara é um MONSTRO!Vejam ai o vídeo dele gravando a bateria de uma das músicas do novo álbum:
video
For those who didn't know, Morbid Angel is recording a new album which is going to be released in 2011.This album is being recorded without Pete Sandoval,who had a surgery on his back(hernia).As a temporary substitute they have with them Tim Yeung(Divine Heresy,All That Remains,Nile,Hate Eternal and Vital Remains).I just can say this about this guy: MONSTER!

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Grave Digger - The Clans Will Rise Again (2010)

Nada como descobrir uma "nova" banda!Apesar de ouvir falar muito sobre o Grave Digger, nunca me interessei de fato no som da banda, porém com esse novo CD, resolvi dar uma chance aos alemães e só posso dizer que não me arrependi!Por não conhecer um muito a obra da banda, resolvi além de ler um pouco sobre eles, procurar seus grandes clássico das décadas passadas e tive a grata surpresa de saber que The Clans Will Rise Again é a parte dois do aclamado Tunes Of War(1996).O resultado não poderia ser outro: grande álbum repleto de ótimas músicas.
Como de praxe nas banda do estilo, The Clans Will Rise Again começa com uma pequena introdução épica que prepara o terreno para a devastação sonora que esta para começar.Paid In Blood já começa em grande estilo!Com um riff bombástico(embora parecido com More Than Meets The Eye do Testament)a música é um prato cheio para os apreciadores de músicas velozes com um pedal duplo matador do excelente Stefan Arnold.Grande refrão que alias é a tônica desse álbum, porém chega ao ápice já nessa música que é uma das minhas preferidas do álbum.
Sem perder o folego vem Hammer Of The Scots com um começo mais intimista desencadeando numa música poderosa com ótimo refrão.Highland Farewell é sem dúvida a grande música do play.Seu vídeo matador aliado a um desempenho ímpar dos membros, em especial ao vocalista Chris Boltendahl que possui uma voz muito peculiar. Refrão pra lá de cativante e a gaita de fole dobrando com a guitarra no inicio da música são marcas que tornam essa música extremamente completa e uma das mais legais que já ouvi da banda!É impressionante a destreza do baterista, pedal duplo não pára!
The Clans Will Rise Again inicia com uma parte melódica que apesar de interessante fica um tanto estranha com a voz de Chris que ,ao meu ver, não possui a voz para isso, após essa passagem a música se desenrola de maneira interessante e mais uma vez com um ótimo refrão.Rebels possuim um riff similar a alguma música que já escutei uma vez na vida.porém nem isso deixa essa música menos empolgante.Um dos destaques do álbum.
Valley Of Tears é mais uma das boas músicas do álbum,não tão veloz mas ainda com aquela característica marcante da banda.Destaque para o solo do "novato" Axell Ritt; muito bem construído, apesar de não ser muito técnico.Execution, Whom The Gods Love e Spider seguem na linha do álbum, entretanto sem apresentar algo marcante, são músicas que passam quase que "batidas" no play.
A instrumental The Piper McLeod  abre caminho para a matadora Coming Home,sendo essa um dos grandes destaques do álbum com grande desempenho de Chris,ótimo refrão e tom épico matador que faz parecer que você está voltando da guerra.When Rain Turns To Blood encerra o álbum de uma forma um tanto decepcionante,visto que a repetição de algumas palavras já utilizadas em outras músicas do disco ao meu ver mostra um vocabulário simples, sendo isso um ponto negativo do álbum.Como se não bastasse, a música é um tipo "balada após a guerra" que como já comentado, não caiu bem na voz de Chris.
Sem dúvida é um álbum honesto feito por um dos grandes pilares do Power Metal alemão, entre a minha lista de álbuns analisados, este ganha o troféu de ouro como o melhor do mês e um dos grandes do ano no gênero.
Days Of Revenge+Paid In Blood 
Coming Home

Track List:

  1. Days of Revenge 
  2. Paid in Blood
  3. Hammer of the Scots
  4. Highland Farewell
  5. The Clans Will Rise Again
  6. Rebels
  7. Valley of Tears
  8. Execution
  9. Whom the Gods Love Die Young
  10. Spider
  11. The Piper McLeod
  12. Coming Home
  13. When Rain Turns to Blood




video
  
  

sábado, 16 de outubro de 2010

Napalm Death trabalhando em novo álbum


Os ingleses do Napalm Death anunciaram que estão trabalhando nas músicas para o novo álbum que tem lançamento previsto para o outono de 2011

The english band Napalm Death announced that they are working on some new songs for the new album which is going to be released on the spring of 2011

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Sodom disponibiliza nova música no myspace

Está disponível para audição a música "War in Pieces" do novo CD "In War And Pieces" que será lançado dia 22 de novembro na Europa e 11 de janeiro nos EUA.Tá ai também a capa do álbum:

Acesse: http://www.myspace.com/sodom para ouvir a música.
Particularmente não sou muito fã do Sodom. Das bandas alemãs de Thrash Metal eles estão no final da minha lista, mas assim como seus conterrâneos, o Sodom tem uma discografia muito boa. Essa música em particular me agradou bastante,ela tem toda aquela garra do Sodom e mostra que eles estão prontos pra muita coisa ainda. O vocal me lembrou um pouco o Korzus!

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Spiritual Beggars - Return To Zero (2010)

Spiritual Beggars foi criado por Michael Amott(Arch Enemy, Carcass) em 1993 e desde então vem fazendo álbuns muito interessantes,este não fica por menos; agora muito mais classic rock do que os anteriores e com nova formação, esta banda mostra ser muito mais do que um projeto paralelo dos membros.
Iniciado com um instrumental de teclado que gera um clima sombrio dá a tônica do que está por vir.Lost In Yesterday vem com um riff muito interessante:grave e lento(marca registrada de Michael) e uma performace do vocal Apollo Papathanasio(Firewind) muito boa,deixando a música muito cativante,sem duvida uma das melhores do álbum.Star Born e The Chaos Of Rebirth não possuem grande chamativo e já adiantam algo que irá se perceber ao longo de todo o CD: andamento das músicas muito parecido dando aquela sensação de que a música não mudou aliado com a relativa mesmice da voz de Apollo durante as músicas.Eis que surge We Are Free que imediatamente nos faz pensar que se trata de uma gravação ao vivo; com um tom puxado para o hard rock dos anos 70 e um refrão muito legal, esta música é uma das minhas favoritas do álbum.
Spirit Of The Wind é sem dúvida alguma a música mais chata que ouvi nesse play, tudo nela é extremamente exaustivo e frustrante, desde o riff hipnotizador até a falta de um clímax para a música.O que me chamou a atenção foi a performance do Apollo que está realmente boa, talvez a sua melhor neste álbum.Dai em diante temos um álbum com altos e baixos.Coming Home vem dar um gás para o ouvinte com ótimos riffs e melodia que é mais uma vez frustrado com Concrete Horizon que não apresenta nada de novo.
A New Dawn Rising é a salvadora do play, música muito bem montada com performance muito acima de todos os músicos, até mesmo do baterista Ludwig Witt que teve um desempenho aquém se comparado ao restante da banda.O baixo de Sharlee D'Angelo(Arch Enemy) voa nessa música.Believe In Me, Dead Weight e  The Road Less Travelled não apresentam nada de especial, nem ruins, nem boas o suficiente para comentar.O álbum fecha com o cover do Uriah Heep, Time To Live, e segue na mesma linha do restante do álbum.
Return To Zero acaba por ser enfadonho mas com algumas boas músicas para curtir, vale mais pela performance de Michael Amott que como sempre arrasa com seus riffs que embora meio repetitivos são cativantes e seus solos recheados de Wah-Wah's de muito bom gosto.
Lost In Yesterday

We Are Free

Coming Home

A New Dawn Rising


Track List:


  1. Return To Zero (Intro)
  2. Lost In Yesterday
  3. Star Born
  4. The Chaos Of Rebirth
  5. We Are Free
  6. Spirit Of The Wind
  7. Coming Home
  8. Concrete Horizon
  9. A New Dawn Rising
  10. Believe In Me
  11. Dead Weight
  12. The Road Less Travelled
  13. Time To Live

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Savage Messiah Earache interview

Grande banda que vem do Reino Unido, tiveram um último álbum realmente espetacular.Estão no estúdio gravando o novo álbum pela Earache, assim que for lançado terá sua resenha aqui.Ainda iremos colocar um post melhor sobre essa banda que é o destaque de 2010.Por hora a entrevista dos caras:

Great band from UK, they had an amazing album and show a lot of potencial.They are at the studio right now, recording their new album with the record company Earache.Soon we´re going to put here a more detailed post of this band that deserves the  highlights as the most amazing new band from 2010. For now here is an interview with the guys:

 
video
Myspace Savage Messiah

Músicas do Novo Álbum do Forbidden


A banda americana de Thrash Metal, Forbidden disponibilizou no myspace duas músicas de seu tão esperado novo álbum.Forsaken At The Gates é o grande destaque.Velocidade e precisão aliados a grande técnica dos músicos fazem essa música muito interessante.Acessem o myspace para conferir:

The american thrash metal band Forbidden put ate their myspace two new songs from the new album.Forsaken At The Gates deserves the highlights.Speed and precision with their great technique makes this song very interesting to listen.Check out at their myspace:

Helloween - Are You Metal?

Are You Metal? é o novo vídeo da banda Helloween.Particularmente achei muito fraco, confiram:

Are You Metal? is the new video from the band Helloween.In my opinion it's not that good.Watch it:

video

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Ross The Boss revela o tracklist do "Hailstorm"

O ex-guitarrista da banda Manowar, Ross "The Boss", irá lançar seu segundo álbum intitulado Hailstorm.Segue o track list:

01. I.A.G.
02. Kingdom Arise
03. Dead Man's Curve
04. Hailstorm
05. Burn Alive
06. Crom
07. Behold The Kingdom
08. Great Gods Glorious
09. Shining Path
10. Among The Ruins
11. Empire's Anthem

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Gorgoroth: regravação do ábum "Under the Sign Of Hell"

Tá ai, a banda anunciou que já está dando os toques finais no projeto de regravação completa do terceiro álbum da banda, 'Under the Sign Of Hell'.Além disso o grupo estará, em meio ao processo de finalização da regravação do álbum, preparando um novo CD com estimativa de lançamento para o final de 2011.
Para quem não conhece, tá ai algo pra dar uma ideia: Revelation Of Doom

Death Angel - Relentless Retribution (2010)


Difícil falar desse álbum, na primeira vez que escutei achei relativamente fraco se comparado com os outros lançamentos do thrash esse ano. Um disco que levou um tempo pra realmente digerir, felizmente é possível ouvir  músicas de muito boa qualidade dos "queridinhos" do bay area. O álbum abre com a faixa título que é um deleite aos fãs da banda e é um ótimo resumo do que está por vir.Vale ressaltar a grande produção deixando um som nítido e muito bem balançeado entre os instrumentos e o vocal. Claws In So Deep é um tanto diferente, começa de uma forma animal, Will Carroll(bateria) desce a mão sem medo até que uma parte mais melodiosa entra com a voz de Rob Cavestany(guitarra), demorei pra curtir a faixa mas trata-se de uma música diferente e de maneira alguma ruim.Tudo rola muito bem até a quinta música do álbum e vale o destaque do surpreendente Mark Osegueda(vocal) que é extremamente versátil e possui grande poder de voz, não fez feio em nenhuma parte do álbum, na realidade toda a banda que mesmo não contando com sua formação clássica, está em perfeita sintonia e conta com músicos brilhantes. Absence Of Light, This Hate, Death Of The Meek, Opponents At Sides e I Chose The Sky não passam de boas músicas,não apresentando nada de novo ou ao menos cativante, vale dizer também que nessa parte do álbum é possível perceber a aposta da banda em uma sonoridade mais moderna, chegando a lembrar em alguns momentos um metalcore ou algo do tipo.
O final do álbum se mostra de certa forma apático porém é na faixa Volcanic que reside uma das mais belas composições da banda, nada mais do que as cordas e a voz de Rob que esbanja talento; trata-se de uma balada muito bem feita e que chama a atenção logo de cara.A última faixa encerra o álbum de forma rápida porém seguindo a linha que vinha desde o "lado B".Apostar em novos sons não é fácil para nenhuma banda e claramente os fãs mais radicais(como eu) irão questionar a qualidade do álbum que apesar de um começo muito bom, se perde e da um ar de que o Death Angel ficou para trás esse ano.
Relentless Revolution

Claws In So Deep

Volcanic

Track List:
1. Relentless Revolution
2. Claws In So Deep
3. Truce
4. Into The Arms Of Righteous Anger
5. River Of Rapture
6. Absence Of Light
7. This Hate
8. Death Of The Meek
9. Opponents At Sides
10. I Chose The Sky
11. Volcanic
12. Where They Lay

BRASIL HEAVY METAL - CLIP OFICIAL

Agora esperamos o filme todo!
BRASIL HEAVY METAL - CLIP OFICIAL

Os vocalistas que participaram das gravações:

Andre Matos (Viper, Angra, Shaman e Andre Matos Band)
Bozó (Overdose)
César "Cachorrão" Zanelli (Centúrias)
China Lee (Salário Mínimo)
Flávio Ferb (Vírus)
Jack Santiago (Harppia)
Julio Michaelis Jr. (Santuário)
Lone (Angel)
"Lucky" Luciano (Metalmania/Robertinho de Recife, X-Rated)
Marcello Pompeu (Korzus)
Marielle Loyola (Volkana)
Otávio Augusto (Taurus)
Paulinho (Witchhammer)
Paulinho Heavy (Inox)
Roosevelt "Bala" (Stress)
Tavinho Godoy (Metalmorphose)

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Overkill – Ironbound (2010)



Nas mãos de DD Verni começa mais uma porrada sonora do Overkill, The Green and the Black começa de uma forma progressiva até chegar em riffs furiosos e uma bateria insana, essa música apresenta diversas partes, créditos a dupla de guitarristas que se mostra muito competente, ótimo começo de álbum.A faixa titulo do álbum apresenta uma das passagens mais bonitas do álbum com um solo extraordinário de guitarra e como sempre contando com o peso e velocidade que em momento algum desaparecem desse álbum.A voz de Bobby nunca esteve tão clara e refinada,é incrível ouvir esse cara com uma voz que parece nunca envelhecer.Com dez músicas ousadas e de duração médio-longas, este mostra ser um dos melhores álbuns do Overkill que já ouvi, exagero? Nem pensar, este álbum une a melodia e peso de forma estupenda no seu Thrash/Speed arrasador com músicas que são muito atrativas a todos os fãs de um som rápido e de qualidade. Fica difícil apontar as principais músicas do álbum, pois logo na primeira ouvida você já se familiariza com o álbum todo, porém além das faixas já mencionadas ainda há a rápida Bring Me The Night, que já tem seu videoclipe disponível, The Goal Is Your Soul, Give A Little, In Vain e Endless War possuem riffs e melodias cativantes e de longe são minhas preferidas do álbum, não deixe de conferir o álbum todo que é espetacular. Para mim sério candidato ao melhor do ano.Como último comentário, a arte da capa é muito bem feita ,impressionante como todo o álbum está em alta.Abaixo o vídeo:
Bring Me The Night

Track List:

  1. The Green and Black
  2. Ironbound
  3. Bring Me the Night
  4. The Goal Is Your Soul
  5. Give a Little
  6. Endless War
  7. The Head and Heart
  8. In Vain
  9. Killing for a Living
  10. The SRC

Primeiro Post!!

Bom, fiquem atentos pois estamos planejando grandes coisas aqui!Logo mais estaremos colocando alguns reviews de albuns etc.Stay in metal!