segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Grave Digger - The Clans Will Rise Again (2010)

Nada como descobrir uma "nova" banda!Apesar de ouvir falar muito sobre o Grave Digger, nunca me interessei de fato no som da banda, porém com esse novo CD, resolvi dar uma chance aos alemães e só posso dizer que não me arrependi!Por não conhecer um muito a obra da banda, resolvi além de ler um pouco sobre eles, procurar seus grandes clássico das décadas passadas e tive a grata surpresa de saber que The Clans Will Rise Again é a parte dois do aclamado Tunes Of War(1996).O resultado não poderia ser outro: grande álbum repleto de ótimas músicas.
Como de praxe nas banda do estilo, The Clans Will Rise Again começa com uma pequena introdução épica que prepara o terreno para a devastação sonora que esta para começar.Paid In Blood já começa em grande estilo!Com um riff bombástico(embora parecido com More Than Meets The Eye do Testament)a música é um prato cheio para os apreciadores de músicas velozes com um pedal duplo matador do excelente Stefan Arnold.Grande refrão que alias é a tônica desse álbum, porém chega ao ápice já nessa música que é uma das minhas preferidas do álbum.
Sem perder o folego vem Hammer Of The Scots com um começo mais intimista desencadeando numa música poderosa com ótimo refrão.Highland Farewell é sem dúvida a grande música do play.Seu vídeo matador aliado a um desempenho ímpar dos membros, em especial ao vocalista Chris Boltendahl que possui uma voz muito peculiar. Refrão pra lá de cativante e a gaita de fole dobrando com a guitarra no inicio da música são marcas que tornam essa música extremamente completa e uma das mais legais que já ouvi da banda!É impressionante a destreza do baterista, pedal duplo não pára!
The Clans Will Rise Again inicia com uma parte melódica que apesar de interessante fica um tanto estranha com a voz de Chris que ,ao meu ver, não possui a voz para isso, após essa passagem a música se desenrola de maneira interessante e mais uma vez com um ótimo refrão.Rebels possuim um riff similar a alguma música que já escutei uma vez na vida.porém nem isso deixa essa música menos empolgante.Um dos destaques do álbum.
Valley Of Tears é mais uma das boas músicas do álbum,não tão veloz mas ainda com aquela característica marcante da banda.Destaque para o solo do "novato" Axell Ritt; muito bem construído, apesar de não ser muito técnico.Execution, Whom The Gods Love e Spider seguem na linha do álbum, entretanto sem apresentar algo marcante, são músicas que passam quase que "batidas" no play.
A instrumental The Piper McLeod  abre caminho para a matadora Coming Home,sendo essa um dos grandes destaques do álbum com grande desempenho de Chris,ótimo refrão e tom épico matador que faz parecer que você está voltando da guerra.When Rain Turns To Blood encerra o álbum de uma forma um tanto decepcionante,visto que a repetição de algumas palavras já utilizadas em outras músicas do disco ao meu ver mostra um vocabulário simples, sendo isso um ponto negativo do álbum.Como se não bastasse, a música é um tipo "balada após a guerra" que como já comentado, não caiu bem na voz de Chris.
Sem dúvida é um álbum honesto feito por um dos grandes pilares do Power Metal alemão, entre a minha lista de álbuns analisados, este ganha o troféu de ouro como o melhor do mês e um dos grandes do ano no gênero.
Days Of Revenge+Paid In Blood 
Coming Home

Track List:

  1. Days of Revenge 
  2. Paid in Blood
  3. Hammer of the Scots
  4. Highland Farewell
  5. The Clans Will Rise Again
  6. Rebels
  7. Valley of Tears
  8. Execution
  9. Whom the Gods Love Die Young
  10. Spider
  11. The Piper McLeod
  12. Coming Home
  13. When Rain Turns to Blood




video
  
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário